Minimizando o Desperdício em Aplicações de Lubrificação de Alto Custo

Contact Us

Minimizando o Desperdício em Aplicações de Lubrificação de Alto Custo

CUSTOS DE LUBRIFICANTES E EXTENSÃO DA VIDA ÚTIL DA BOMBA

SOLUÇÃO DO PROBLEMA – BOMBA DE PISTÃO

Cortando os custos de lubrificantes do seu cliente

Hoje, seus clientes e usuários finais podem acessar uma ampla gama de lubrificantes especializados e de alta tecnologia para melhorar o desempenho e estender a vida útil em temperaturas extremas, ambientes agressivos, serviços pesados e outras condições operacionais adversas. Esses novos lubrificantes estão disponíveis para todas as aplicações de fabricação, produtos, mineração, construção e serviços em formulações praticamente ilimitadas.

Por exemplo, um fabricante de equipamentos industriais pode aplicar graxa sintética avançada com formulação especializada para conexões e pontos de desgaste principais a fim de oferecer maior vida útil e intervalos mais longos de manutenção ou até sem necessidade de manutenção. Operadores de mineração com sistemas de lubrificação móveis montados sobre caminhão também usam graxas e lubrificantes especialmente projetados para trabalhar em ambientes hostis para manutenção do equipamento de mineração no local.

Independentemente do tipo de lubrificante avançado que está sendo usado, o denominador comum entre eles é o alto custo e a necessidade de eliminar o máximo possível de resíduos em seu uso.

Com lubrificantes especializados caríssimos, é fundamental que o sistema de aplicação de lubrificante desenvolvido utilize todo o lubrificante em cada recipiente, assim como evite condições operacionais que podem desperdiçar qualquer quantidade de lubrificante durante o processo de aplicação.

SELEÇÃO DE BOMBA PARA APLICAÇÕES DE LUBRIFICAÇÃO:

O desgaste interno não é o problema

O tipo de lubrificante e sua viscosidade determinarão qual bomba de pistão alternativa de duas esferas, quatro esferas ou “chop-check” será especificada para o uso no sistema de lubrificação. Os lubrificantes geralmente não contêm materiais que causam desgaste prematuro da bomba, como materiais abrasivos ou sólidos, então os designers de sistemas do fabricante não enfrentam esses desafios na especificação de bombas para essas aplicações. Na verdade, as bombas usadas em sistemas de lubrificação em geral desgastam menos porque são sempre revestidas com o lubrificante que estão distribuindo durante a operação e elas usam anéis de vedação em vez de gaxetas de vedação para deslocamento e pressão. Graxas com maior viscosidade geralmente exigem o uso de bombas “chop-check” e/ou prato seguidor, que podem ser movidos de forma pneumática ou por gravidade.

Com esses materiais mais viscosos, será dada atenção especial para a seleção de um sistema de elevador e prato seguidor forte o suficiente para mover o lubrificante específico na taxa desejada.

OTIMIZAÇÃO DE SISTEMAS DE BOMBA DE LUBRIFICAÇÃO PARA ELIMINAR O DESPERDÍCIO

No entanto, o principal desafio na configuração dos sistemas da bomba de pistão para aplicações de lubrificação é economizar custos contínuos para o cliente no uso de seus materiais de lubrificação. Para um produto lubrificante caro, até mesmo uma pequena quantidade de material desperdiçado restante em um recipiente pode custar muito quando multiplicado por centenas desses recipientes usados por um cliente a cada ano. Em um sistema de bomba, as áreas principais em que a perda do material lubrificante pode ocorrer durante a operação da bomba são:

1- Ao longo do selo do prato seguidor: O lubrificante pode escapar entre o prato seguidor e a superfície interna do recipiente durante a operação, resultando em excesso de lubrificante restante ao longo das laterais do recipiente ou fluindo e acumulando na parte superior do prato seguidor conforme este é empurrado para baixo pelo elevador;

2-  Na parte inferior do recipiente do material: Excesso de lubrificante pode ficar na parte inferior do recipiente no final de um ciclo de aplicação, impedindo todo o material no recipiente de ser utilizado no processo de lubrificação.

É importante observar que, devido às partículas atmosféricas, grânulos ou outros contaminantes em muitas instalações, excesso de lubrificante que escapa de seu recipiente original que esteja exposto ao ar nesses ambientes se contaminam, portanto, não podem ser coletados manualmente e reciclados para uso em um novo recipiente de lubrificante.  Sendo assim, o lubrificante restante no recipiente quase vazio ou que escapa da bomba inferior para a parte superior ou laterais do prato seguidor  representa perda de dinheiro para o seu cliente. Esse custo adicional não inclui os custos de mão de obra adicionais necessários para limpar esse excesso de lubrificante das bombas durante as horas de produção movimentadas para impedir a contaminação de novos recipientes de lubrificantes durante as recargas.

GARANTIA DE VEDAÇÃO PRECISA DO PRATO SEGUIDOR DURANTE A OPERAÇÃO

Para evitar que o lubrificante escape pelo selo do prato seguidor durante a operação ou vaze para cima ou sobre o selo na parte superior do prato seguidor, é importante trabalhar com o fabricante da bomba para especificar um prato seguidor e selo que sejam configurados exatamente compatíveis com as dimensões do recipiente para o lubrificante usado pelo seu cliente. Pratos seguidores feitos de aço ou de alumínio e revestidos com vários materiais estão disponíveis para todos os recipientes e tamanhos padrão e também podem ser personalizados de acordo com a geometria de recipientes fora do padrão.

Selos de pratos seguidores podem ser especificados em PTFE, EPR ou outros materiais, dependendo da viscosidade e da formulação do lubrificante que está sendo usado. Para determinados tipos de lubrificantes, também podem ser adicionados suportes aos selos dos pratos seguidores e para reforçar o material do selo e melhorar a vedação entre o prato e o recipiente.

ELIMINAÇÃO DE DESPERDÍCIO DE LUBRIFICANTE NO RECIPIENTE

Excesso de lubrificante pode acumular na parte inferior do recipiente do produto no fim do ciclo de aplicação ao mover os lubrificantes com maior viscosidade em um sistema de bomba. A pequena quantidade de material deixado em cada recipiente, quando multiplicado por centenas ou milhares de recipientes a cada ano por um único cliente pode acumular custos significativos em material desperdiçado, principalmente quando lubrificantes sintéticos caros são usados.

Nesses casos, um prato seguidor com fundo plano pode ser usado para garantir que todos os materiais disponíveis no recipiente sejam empurrados para dentro da bomba.

ESPECIFIQUE UMA BOMBA COM TAMANHO CORRETO PARA AUMENTAR A VIDA ÚTIL DA BOMBA EM APLICAÇÕES DE LUBRIFICAÇÃO

Uma consideração importante ao configurar bombas para uso em aplicações de lubrificação é especificar uma bomba que possa operar na velocidade correta e não em uma taxa de ciclo muito rápida, para aumentar a vida útil e manter os custos de manutenção em um mínimo. Isto se aplica a qualquer bomba de pistão produzida por qualquer fabricante.

Por exemplo, usar uma bomba menor que devem operar em uma taxa de ciclo maior para gerar fluxo adequado para a aplicação pode exigir manutenção mais frequente, resultando em maiores custos de manutenção. E uma bomba que deve ser continuamente executada em taxa de ciclo máximo para fornecer taxa de transferência de fluido necessária para a aplicação terá, por fim, uma vida útil mais curta. Maiores taxas de ciclo também podem criar problemas com alguns lubrificantes sensíveis ao cisalhamento contendo detergentes ou outros lubrificantes, causando a formação de espuma do lubrificante durante a aplicação.

Inspecione minuciosamente a bomba de pistão para evitar operação de taxa de ciclo em excesso na  sua aplicação específica : O segredo para estender a vida útil e manter os custos de manutenção baixos para qualquer tipo de bomba de pistão, independentemente do fabricante, é selecionar uma bomba que seja capaz de atender aos requisitos de fornecimento de fluído do seu sistema abaixo da velocidade máxima em ciclos por minuto. Por exemplo, se uma taxa de transferência de 5 GPM é necessária para a aplicação, especificar uma bomba com taxa de transferência de 10 GPM permitirá que essa bomba funcione abaixo da taxa máxima de ciclo, garantindo a máxima vida útil.

Em geral, para aplicações de lubrificação, uma diretriz é especificar uma bomba que possa fornecer a taxa de fluxo e o volume necessários durante a operação em cerca de 30 ciclos por minuto. Essa abordagem resulta na melhor combinação de baixos custos de serviço contínuo, intervalos de manutenção mais longos e vida útil mais longa para a bomba usada no sistema de aplicação.

 

Compartilhar o artigo

Widecoat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

YouTube
LinkedIn
Facebook